4 Dicas de Como Comprar Roupas com Estilo e Pouco Dinheiro

O que é se vestir bem para você? Bastante subjetiva, a resposta exige certa dose de autoconhecimento e passa longe de usar apenas roupas caras ou de marcas famosas. Hoje em dia, consumir peças com mais consciência está na moda e faz bem para o bolso e para o planeta.

Essa afirmação pode ser confirmada por uma pesquisa realizada pelo Google Consumer Survey, em 2017, que revelou que o consumo consciente ganha ainda mais valor em tempos de crise econômica e que a representatividade também influencia a moda.

Longe de ser uma frescura, aprender a comprar roupas com melhor-custo benefício pode melhorar sua vida financeira e sua relação com o consumo. A seguir, veja algumas dicas práticas de como consumir peças com mais eficiência, ou seja, de como comprar menos e melhor:

#1 – CONHEÇA SEU GOSTO

Especialistas recomendam que você evite comprar peças que estão na moda e não fazem o seu gosto. Dessa forma, você evita que essas roupas vão para o lixo em menos de um ano. Ou seja, é preferível comprar menos, mas comprar melhor.

#2 – COMPRE ONLINE

A internet não serve apenas acompanhar as notícias do dia ou mesmo curtir um lazer (e ganhar muito dinheiro, ao mesmo tempo) em sites de apostas esportivas – como é o caso do Betboo bónus, que oferece ótimas promoções aos usuários. Hoje em dia é bem comum as lojas de moda investirem em e-commerce, isto é, venda pela internet.

E esse tipo de tática tem ganhado espaço entre os consumidores que buscam coleções limitadas, preços exclusivos e tranquilidade na hora de escolher uma peça de roupa. De acordo com a Consultoria E-bit, a venda eletrônica do setor fashion representa cerca de 5% do total das vendas pela web. E a tendência é de que esse número aumente ainda mais, afinal, centenas de lojas têm investido na rede.

#3 – SAIBA RECONHECER UMA PEÇA BOA

Vestir-se bem não é vestir roupa cara. Peças de qualidade tendem a custar mais, mas é possível encontrá-las em diversas faixas de preço. Para reconhecê-las, algumas pistas estão na etiqueta: peças de tecidos da natureza, como algodão, linho e lã, duram mais tempo e têm melhor caimento, mas são mais caras. No entanto, roupas compostas por 100% de fibra sintética ou poliéster, em geral, têm menor custo-benefício, porque desgastam mais rapidamente. No fim das contas, peças que mesclam tecidos naturais com tecidos sintéticos pode ser uma boa compra.

#4 – FAÇA ALGUNS CÁLCULOS PARA AVALIAR SE A COMPRA VALE A PENA

Como saber, afinal, se vale a pena comprar uma roupa? A principal informação a levar em conta é quantas vezes você estima usar aquela peça. Se for usar várias vezes por semana, por exemplo, e a roupa tem qualidade para durar alguns anos, vale a pena gastar um pouco mais, mesmo que, para isso, você precise comprar menos peças.

Leve em consideração também se será preciso fazer algum ajuste na peça futuramente e quanto esse ajuste vai custar. Avalie também se dá para lavar a roupa na máquina (essa informação está na etiqueta) e, se não, qual será o custo de lavar a mão ou na lavanderia.

[publicidade]

Gostou do post? Compartilhe:
Facebook